Sexta-feira, 27 de Abril de 2012

eu tenho uma guarda roupa que não me pertence mas do qual de vez em quando me vêm parar umas peças à mão



publicado por rascunhos às 14:05 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quarta-feira, 25 de Abril de 2012

serei a única a quem já aconteceu olhar para uma pessoa e pensar que gostaria de ver o seu histórico da internet?!



publicado por rascunhos às 14:33 | link do post | comentar | favorito

bom bom, é esta chuvinha!

 



publicado por rascunhos às 14:32 | link do post | comentar | favorito

Segunda-feira, 23 de Abril de 2012

o código já cá canta




publicado por rascunhos às 22:05 | link do post | comentar | favorito

Domingo, 22 de Abril de 2012

por isso já te convenci a vires os dias todos comigo



publicado por rascunhos às 22:50 | link do post | comentar | favorito

Sexta-feira, 20 de Abril de 2012

" Havia como que um duende mágico que o acompanhava sobre o ombro, perto do ouvido, e que procurava transmitir-lhe que havia chegado um momento de viragem na sua vida, algo por que ansiava na penumbra da consciência"   A Profecia de Istambul



publicado por rascunhos às 20:46 | link do post | comentar | favorito

Está dificil de conseguires sair de casa e vires ter comigo, seja porque o papi te leva o carro, seja porque a mami te faz limpar a casa, a tia e a avó pedem-te favores... por este andar já só falta fazeres algo pelo irmão e pelos primos e estás finalmente livre. Van, volta, estás perdoada!



publicado por rascunhos às 15:03 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quinta-feira, 19 de Abril de 2012

não é o pavilhão atlântico, não são bandas "to die for", não é numa cidade "in" de portugal, mas é na nossa cidade adoptiva. os bilhetes já estão comprados



publicado por rascunhos às 19:11 | link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito





empanados em Lucca


publicado por rascunhos às 14:55 | link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Segunda-feira, 16 de Abril de 2012

mantive-te na minha vida mesmo depois do prazo de validade expirar. desiludiste-me a mim, desiludiste-os a eles e não sei até que ponto não te desiludiste a ti própria. no fundo eu sei que és boa pessoa e em tempos passados quando eu precisei de ti nunca me deixaste na mão e rimos e chorámos e dissemos e voltámos atrás, mas tu estragavas sempre tudo com essa tua grande boca e atitude mimada. não consigo sentir que tenho uma parte de culpa na situação, não consigo mesmo achar que a culpa também foi minha. eu não fiz nada além de ser eu própria e desculpa lá se a amizade dele comigo se tornou maior que o vosso amor. ele não é do tipo de pessoa que se ia afastar de mim por causa de ti e eu não sou do tipo de pessoa que escolhe uma pessoa ou outra, se eu gosto de duas pessoas faço o que posso para que elas de mantenham na minha vida e se uma delas acha que se deve afastar, força aí, consciência tranquila em relação a isso. mas por vezes apanho-me a pensar em ti e em como seria bom um reencontro e contar as novidades e aos poucos reaproximares-te de todos nós. mas tu nunca pediste e nunca vais pedir desculpa. hoje pela primeira vez senti na voz da van uma vontade de entrar em contacto contigo, logo ela, a van, uma das primeiras a abrir os olhos e a desligar-se de ti. gostava de saber até que ponto amadureceste, se é que o fizeste. e sinceramente, até que ponto te iriamos aceitar de novo nas novas vidas, sei que pelo menos uma pessoa não o iria ver com bons olhos porque sabe o que fizeste e não gosta de se rodiar de pessoas assim. há ainda outra pessoa que ia ficar de boca aberta e a perguntar-nos porque raio fomos entrar outra vez em contacto contigo. a tua mãe no teu breve encontro por acaso com a van mandou a dica de que quando cá vens passas os dias em casa, o que ela se calhar não sabe é que tu nunca pediste e nunca vais pedir desculpa.



publicado por rascunhos às 16:03 | link do post | comentar | favorito

esta saia  tenho cá para mim que vai ser uma daquelas coisas que até não me vai ficar bem, mas enquanto não a experimentar e ver isso com os meus olhos não me sai da cabeça



publicado por rascunhos às 14:25 | link do post | comentar | favorito

oi, eu detesto que não me respondas porque estás de certeza a evitar dizer-me que não vais. mas eu aguento sabes, por muito que goste de ti a minha felicidade não está 100% dependente de ti



publicado por rascunhos às 14:17 | link do post | comentar | favorito

a escola está maior, os professores são os mesmos e agora até há um lago. e eles riram, podia ter sido pior



publicado por rascunhos às 14:15 | link do post | comentar | favorito

Domingo, 15 de Abril de 2012

truques para falar num auditório cheio de rebeldes do nono ano da nossa antiga escola sobre a experiência no estrangeiro?



publicado por rascunhos às 22:17 | link do post | comentar | favorito

foram dias de nuvens lá fora mas de sol dentro de nós


publicado por rascunhos às 22:16 | link do post | comentar | favorito

'some people never go crazy. what truly horrible lives they must lead' charles bukowski
mais sobre mim
arquivos

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Janeiro 2012

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

blogs SAPO
subscrever feeds